• Servi Imagem

O QUE APRENDER COM O CÂNCER?

Os pacientes ficam extremamente gratos aos médicos que tratam o paciente e não apenas seu tumor.

Algumas das Faculdades de Medicina e serviços de Residência Médica ensinam, ao menos em teoria, formas de lidar com doenças graves que podem ameaçar a vida. Entretanto, muitas vezes, estas lições estão mais focadas em se proteger do que dar alento ao doente que se encontra sob seus cuidados.

Aprendemos dos relatos de Elisabeth Kubler-Ross, no indispensável livro “A roda da vida” que o impacto do diagnóstico de câncer faz com que o paciente enfrente cinco fases: Raiva, Negação, Negociação, Depressão e Aceitação. E que devemos acompanhar as diferentes reações e dar suporte no que pudermos. Ensina a nós, os profissionais de saúde, como a maneira de lidarmos com a morte se tornou fria e solitária, sugerindo inclusive que reflitamos sobre nossa própria morte e valores centrais de nossas vidas e, como muitas vezes, é difícil comunicar verdades a nossas pacientes sem afogar a esperança.

Com os anos passando e a experiência se acumulando, podemos tanto nos distanciar do sentir ou nos aprofundar, misturar e transformar com os ensinamentos que aprendemos, e melhorar e crescer juntos. Podemos sofrer mais ou menos de acordo com a opção que fazemos, mas certamente nos tornamos seres humanos melhores quando nos permitimos refletir, colocando-nos no lugar do outro, doando compreensão e afeto, além de conhecimento e segurança, e atravessando este difícil momento de vida juntos, de mãos dadas com nossas pacientes.


1 visualização0 comentário