• Servi Imagem

O MEDO IRRACIONAL DE FICAR LONGE DO CELULAR

Horas com a cabeça baixa, olhos fixos no celular e dedos deslizando incessantemente sobre a tela. É assim que grande parte das pessoas passa o dia. O celular virou um companheiro quase inseparável, está presente na cabeceira da cama, na mesa de jantar e até no banheiro! Aliás, você lembra qual foi a última vez que saiu de casa e deixou o aparelho de forma proposital? Levantamento realizado pelo Google mostra que 73% dos brasileiros não saem de casa sem os seus dispositivos móveis. Esse dado serve de alerta e pode significar um caso de nomofobia, um sentimento intenso de desconforto desencadeado pela falta do aparelho. Segundo a psicóloga Carla Cavalheiro Moura, colaboradora do grupo de dependências tecnológicas do Pro-Amiti (Programa Ambulatorial Integrado dos Transtornos do Impulso), do Instituto de Psiquiatria do HCFMUSP, o uso excessivo da tecnologia se refere a uma condição a qual o indivíduo é incapaz de conter e limitar seu desejo de uso. Ele perde a noção do tempo e demonstra nervosismo, irritabilidade e agressividade quando privado de suas conexões.


Fonte: UOL VIVA BEM


0 visualização0 comentário