• Servi Imagem

O CELULAR E O AUMENTO DA SOLIDÃO DO JOVEM

A saúde mental dos mais novos, incluindo aqui a sensação de solidão, não se agravou apenas por causa da covid-19, ela já vinha dando sinais de piora há pelo menos uma década, período que coincide com um aumento importante da popularização de smartphones e de um tempo de uso de internet cada vez maior, sobretudo nas redes sociais.

Já que não é possível nem desejável um retorno no tempo, dados os incontáveis benefícios da tecnologia, seria importante discutir e trabalhar com os jovens, na escola e em casa, algumas "zonas livres" de celular (durante aulas e refeições, por exemplo), uma entrada mais tardia dos mais novos nas redes sociais e, principalmente, uma educação digital para o melhor uso das tecnologias e plataformas digitais, ajudando crianças e adolescentes a limitarem seu tempo de uso e a criarem filtros para identificar quando esses espaços podem estar prejudicando suas emoções e sua qualidade de vida.


Fonte: VEJA


0 visualização0 comentário