• Servi Imagem

ATENDIMENTO AOS IDOSOS NA COVID-19

Durante o período de emergência em saúde pública, declarada pelo governo brasileiro e por vários outros países devido à pandemia por Covid-19, é importante avaliar o custo benefício da realização de atividades, consultas e procedimentos eletivos para a população idosa.

A infecção pelo novo coronavírus apresenta letalidade muito superior nesse grupo populacional, bem como em pacientes com comorbidades pré-existentes (letalidade de 10,5% para casos de doenças cardiovasculares, 7,3% para diabéticos, 6,3% em casos de doença respiratória crônica, 6% para hipertensos e 5,6% para pacientes com câncer).

A pandemia atingiu níveis no Brasil de emergência sanitária e de calamidade operacional. Nesse sentido, a população idosa, mais vulnerável à letalidade por Covid-19, deve, especialmente, realizar e manter medidas de distanciamento social e de restrição de contatos. Além disso, esse público possui alta prevalência de doenças crônicas (60% das pessoas com mais de 60 anos no Brasil apresentam hipertensão arterial sistêmica e 23% diabetes mellitus), caracterizando-se como público de risco também por esse motivo.


Fonte: Portal PEBMED


0 visualização0 comentário